domingo, novembro 01, 2009

Sorriso de hoje, por muitos hojes

Por Karina Lima

O clique genial do fotógrafo que imortalizou a leveza de um conjunto de dunas na Namíbia me aprisiona por alguns instantes – o pensamento que pipoca em minha mente é de que a Mãe Natureza é dona de uma fotogenia que chega até a ser covarde, de tão grande.

O sol invade, sorrateiramente, a vidraça. Mais uns passos adiante no largo corredor, de claridade e limpeza gigantes, e me deparo com um modesto mural onde questões como campanha ambiental e ação papa-pilhas são fortemente divulgadas por um Comitê de Ética. O sentimento que me invade é de que os homens podem ser criaturas admiráveis quando tomados por nobres causas. Aquele tal negócio: benditas sejam as exceções nessa vida...

Mais alguns passos despretensiosos, e encaro uma gravura linda de Kandinsky: na hora, me vem o retrospecto daqueles finais de tarde que costumo passar na Livraria Cultura fuçando livros de arte, revistas de música, ouvindo CDs novos e lendo tiras de Mafalda, Calvin e Haroldo – atualmente, eis aí um de meus passatempos favoritos, confesso a vocês. E se isso tudo for arrematado com um bom expresso, taí a construção de um momento perfeito.

O ritual começa: hora do armário. Livros, revistinhas, giz de cera, desenho, jogos, fantoches. Avental, trança e flor pra ornar a cabeleira: estou no Hospital Abril Sodré, uma das unidades da AACD – Associação de Assistência à Criança Deficiente. No calendário, hoje é a vez do sábado. A calmaria do ambiente hospitalar fora interrompida pela transmissão do Teleton 2009, e meu olhar acompanha o ronco entusiasmado do motor de um ônibus cujo destino era justamente a sede do SBT, levando pequenos pacientes e seus pais. O tema da maratona televisiva desse ano é ‘Eu me movo’. Por falar nisso, era dada a minha hora de partir para a ação. Respirar, fazer uma prece, esboçar aquela pose de auto-confiança, lançar-se àquilo que, sem demagogias, sempre foi um real sonho.

Elevador – disfarço meu pânico diante dessa geringonça detestável enquanto observo a montanha de materiais em meus braços – aleluia, agora estou no andar! Na recepção do piso público do hospital, o time de contadores de histórias se encontra e saúda calorosamente. Enquanto isso, reflito que o movimento de Humanização Hospitalar chegou, mesmo, para ficar.

Logo no hall, veio a primeira boa surpresa da manhã: Gabi, no alto de seus gloriosos 9 anos (e não é que pareci o Faustão falando isso?), recupera-se de mais uma cirurgia e espera por um aparelho caríssimo, via doação. A cadeira de rodas dela é podre de chique: rosa-bebê, cor do enxoval da Barbie. Ela telefona para os irmãos (tem quatro deles), fala pelos cotovelos, bracinhos cortando o ar como se eles pudessem vê-la: a Gabrielle gesticula horrores, e é só sorriso, veste-se dele da cabeça até os pés. Após o tal alô pra parentada, descubro que essa pequena notável é craque no dominó dos bichos: perdi três partidas praquela ferinha, só para começar essa prosa. Dela, ganhei um desenho que foi parar num caixote de madeira em que guardo meus maiores tesouros. O iceberg ambulante aqui conteve o choro: crianças são minha grande fronteira emocional. Limitação, onde? Esses anjos são vivos, cheios de talento, carisma e esperança – a gente não sabe é de nada.

Com o Mateus, em seguida, o desafio foi ainda maior: imóvel, com sonda e visível incômodo, ele choramingava e não queria almoçar nem com reza braba. Aqui está a magia: alguma negociação, histórias de terror (ah, eles ainda temem a Loira do Banheiro!), lições leves sobre a importância de uma boa alimentação pra voltar para casa e rever a vovó, que veio da Bahia para vê-lo... e eis que o mocinho de pouca idade e olhar encantadoramente doce aceita as primeiras garfadas dadas pela mãe que, nos olha com ternura e vibra. Ele come, bebe e brincamos de procurar Wally em um livro de figuras – fiz isso demais quando também era pequenina.

Debruçada ao lado da cama, presencio genial cena: o primeiro sorriso que quebra o jejum de um período difícil, de dor e recuperação. Aí, o clima só melhora: falamos de videogames, desenhos, super-heróis. “Sabe, tia? Meu pai não me deixa jogar Harry Potter, não: coisa do capeta, ele sempre diz!” – aí, quem ri sou eu: espirituosos sem querer, eles são assim, essa espontaneidade toda, esses frágeis milagres materializados.

Os ponteiros do relógio correm como maratonistas, e minhas duas horas semanais de voluntariado terminam. Objetivo simples, porém fundamental, alcançado: levar sorrisos hoje. Ali aprendo e divido que as melhores histórias do mundo são aquelas que aprendemos contando – nem engolindo um dicionário eu teria palavrologia suficiente pra explicar esse lance delicioso e divino. O inefável coração, nessa movimentação toda, quase voa goela afora, batuca feito escola de samba, e manda um SMS pro cérebro dizendo: “Tô bem vivo e palpitando”. Ô, se tá. * Para fabricar sorrisos por vários hojes, acesse: www.vivaedeixeviver.org.br.

43 comentários:

  1. poxa, admiro vc.
    q coisa bonita. kero fazer trabalho voluntário tb... sempre kis ir numa casa de criança com câncerq tem aki perto d'onde moro.
    deu vontade de chorar, lendo seu post. mas ri tb!
    "a kdeira rosa-bebê, podre de chique", kkkk!
    parabpens viu!
    Deus continue te iluminando, e iluminando a esses q vc visita.

    ResponderExcluir
  2. Ei, não tive a intenção de ser preconceituoso com o meu post [O 4° elemento, blogdojeco.blogspot.com/].
    Abraços...

    ResponderExcluir
  3. se fizermos poucos para esse crianças serão muito...gostei da iniciativa...

    ResponderExcluir
  4. Crianças "diferentes" são mesmo muito "especiais".
    Lido com algumas todos os dias, e descobrimos coisas maravilhosas nelas. Aprendemos muito com essas crianças, inclusive que uma deficiência ou disfunção é apenas um detalhe, e isso não anula ou diminui o ser. Todos deveriam vivenciar essas relações...

    Adorei a postagem!
    Bjos...

    ResponderExcluir
  5. karina não há o que comentar seu texto me emocionou bastante.
    Lindo seu trabalho voluntário.

    ResponderExcluir
  6. Trabalhos voluntários são realmente inspiradores e eu vejo beleza tanto naqueles que o recebem como naqueles que o fornecem: a alegria é mútua e belíssima, incontestável.

    Embora eu tenha consciência da importância de se ajudar o próximo, há muito que não faço um trabalho assim. A última vez foi há cerca de um ano e meio, quando visitei um asilo. Tenho inclusive as imagens e os vídeos dos momentos em que eu e alguns colegas passamos lá.

    Vocês comentaram no nosso blog; agradeço. Disseram que vão nos acompanhar e eu espero que assim seja. Vocês podem não se lembrar - o endereço do blog é novo, mas o blog é velho -, mas nós já indicamos vocês a um selo uma vez, o qual vocês recusaram, por motivos políticos.
    Gosto de vir aqui: mulheres inteligentes que escrevem tão bem fazem com que o Blog se torna irresistível.

    ResponderExcluir
  7. Parabens pelo seu trabalho!!! Se mais pessoas seguissem seu exemplo, essas criancas poderiam ter uma vida muito melhor. Adimiravel sua atitude!
    Beijos ^^

    www.passatempo-s.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. procurei aki no seu blog, um e-mail pra entrar em contato com vc e ñ achei =( então vai por aki mesmo.
    me explica o : "editar melhor seus textos" q fikei curioso. sempre é bom ouvir opinião, e gostei do toque q vc me deu, só ñ entendi muito, hauhauah.
    manda por aki blogploc@globomail.com

    valeu, abraço.

    ResponderExcluir
  9. Amar é ajudar sem a intenção de receber, isso ai amiga, continue assim.

    Isso é muito bom :)

    meu blog: http://librianodoamor.blogspot.com/

    Passe lá, ok? Beijos

    ResponderExcluir
  10. Trabalho voluntário é mesmo uma benção, tanto para quem oferece quanto para quem recebe! Eleva a alma e enobrece o coração.

    ResponderExcluir
  11. Parabéns pelo trabalho, quero voltar a ser voluntário novamente. Faz um bem pra Alma. bj

    ResponderExcluir
  12. Acho lindo o trabalho voluntário, já fiz vários e me sentia muito bem aos fazê-los, é muito gratificante mesmo.

    ResponderExcluir
  13. bela iniciativa... deveriam ter mais pessoas iguais a vc

    ResponderExcluir
  14. Karina, primeiramente quero lhe parabenizar por gesto tão nobre... Levar sorrisos a estas lindas crianças. Crianças essas que sofrem por algumas limitações, mas que acima de tudo são crianças e que devemos ter respeito e amor.
    Seu texto ficou maravilhoso, pois você soube expôr atos e os sentimentos que deles se originaram.
    Parabéns a você e feliz dessas crianças que podem ter o que fazer por elas. Bom, ás vezes elas é que acabam fazendo mais por nós não é?
    Deus te abençoe.
    Beijo

    ResponderExcluir
  15. sorrir é bom de + ^^)

    http://www.anynha-nanda.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Sorrir é o que nos motiva para seguir em frente apesar dos pesares...
    E essas pequenas crianças,os verdadeiros HERÓIS da vida!
    Adoro o Teleton,e se houvesse uma AACD por perto,seria voluntária.
    Parabéns! ♥

    ResponderExcluir
  17. Belo texto e que lindo exemplo, muita admiração viu

    http://cemiteriodaspalavrasperdidas.blogspot.com/2009/11/enesima-potencia-do-amor.html

    ResponderExcluir
  18. Valeu pela visita e dica, acho que minha euforia foi tão grande em refazer o blog, que engoli muitas letras e frases, além de encher o post de "informatês", mas prezo sim pelo "BOM PORTUGÊS" =D
    mas obg mesmo, de coração!!
    abraço e fica com Deus!!!

    Paulinho
    http://galeracatolica.blogspot.com/
    "é nas pequenas coisas que Deus fala" Galera Católica

    ResponderExcluir
  19. sim, bacana demais seu blog. e que você tenha uma certeza , de que pra Deus um gesto é muito melhor que mil palavras. Lindo o post e o exemplo!!!

    abração e fica com Deus!!!

    ResponderExcluir
  20. Muito legal seu blog, parabéns pelo trabalho! ;)

    ResponderExcluir
  21. Q lindo &_&
    muito legal mesmo (:
    ta de parebens
    :*

    ResponderExcluir
  22. Mto bacana esse trabalho q vc faz, parabens mesmo. Sua maneira de contar tb é ótima, ótimo texto. Vc é talentosa.

    ResponderExcluir
  23. Adorei o teu blog, vou passar a acompanhá-lo (:
    Gostei da tua visão e da tua escrita. Quando eu tiver um pouquinho mais de tempo, volto pra ler aqui com mais calma :D

    ResponderExcluir
  24. Meus Parabéns!!!
    Adoraria conhecer uma das unidades da AACD.
    O Teleton é um dos poucos programas que me fazem sentir vontade de me mover.

    ResponderExcluir
  25. Nossa, parabéns. Além de achar isso lindo, tenho muita vontade de ser voluntário. Se pudesse me orientar sobre sites, etc, agradeceria (comente no meu blog, se possível, eu mrco e apago).
    Sou da Zona Norte de SP, se souber de algo perto, agradeço.

    parabéns
    bom saber que existem pessoas como vc
    bjs
    Pobre Esponja

    ResponderExcluir
  26. o nome ja diz...crianças especiais temos que trata las como sendo crianças sem preconceito afinal elas são especiais...

    ResponderExcluir
  27. Impressionante como umas fotos fazem uma campanha!

    A imagem é tudo

    ResponderExcluir
  28. Nossa esse post ta lindo...
    Acho que foi um dos mais bonitos desse blog...

    ResponderExcluir
  29. Excelente iniciativa e texto muito sensivel.

    ResponderExcluir
  30. que as crianças sejam sempre bem tratadas!

    ResponderExcluir
  31. adorei o blog / posts ...
    textos bem interessantes..
    parabens..

    ResponderExcluir
  32. bellissimo vcs adorei muito
    o blog de vcs .
    eu ja ajudo a AACD.
    eu acho lindo.

    ResponderExcluir
  33. Helo!
    Passando aqui para agradecer a visita, rs

    Eu não lembrava o nome da Guerra do Golfo, ai tinha posto primeira grande guerra mundial da década de 90, ficou dúbio, mas vc me salvou, rs

    Muito obrigado querridaaa, isso sim é uma grande coveira
    Bjz

    ResponderExcluir
  34. Parabéns, muito legal!!

    http://bebidasgn.blogspot.com

    ResponderExcluir
  35. Seu trabalho e seu blog são incríveis!
    Parabéns pela iniciativa. Cada um fazendo sua parte com certeza contribui para que o mundo fique melhor!

    Força em teus projetos! =D
    abs,

    ResponderExcluir
  36. Quer motivo mais especial para se postar mais uma vez no blog ? Me mata de inveja ! kkkk' Olha, eu acompanhei cada momento de sua experiência divina através de suas palavras. De começo, não entendia o quão grandioso foram as suas duas grandes horas ao lado de pessoas de coração gigante. Através da tv, acompanho a esses programas beneficentes que passam anualmente como num ato de apelo consciente à percepção individual de cada ser pensante. Não tive ainda o prazer de fazer uma doação sequer, mas em gestos e consideração eu sei que já faço o suficiente para ser considerado uma exceção, como você mesma disse, nesse mundo. Parabéns pela postagem, pelo blog e pelo seu ato que, de forma precisa, alcançou o coração de cada um que acompanha o seu blog. Ah, recebo sempre comentários seus no meu blog, e felizmente tive essa oportunidade única de estar retribuindo todas as suas participações. Abraços !
    www.antonizado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  37. Qualquer palavra que eu possa usar para me referir a isso se tornará pequena.

    ResponderExcluir
  38. Não podia deixar de comnetar esse post, não pelo seu texto, mas pela nobreza da sua atitude!
    Se todos dedicassem 2 horas de sua semana pra ajudar alguém, esse mundo seria muito melhor.. vc está fazendo sua parte.
    Parabéns!!!
    Seu eterno fã!

    ResponderExcluir
  39. Comovente e inspirador.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  40. Queridas amigas avassaladoras...
    Quanto mais divugação este tipo de trabalho obtiver... melhor!

    ResponderExcluir
  41. me emocionei lendo, nossa, belo o desenho a propósito =]

    ResponderExcluir