sexta-feira, julho 29, 2011

Pendência

Por Karina Lima
Tenho que vencer nessa vida, é urgente. Conhecer o mundo, sacar belas fotografias, degustar os sabores mais exóticos, manejar a agenda cotidiana com o talento de uma malabarista circense, alimentar essa minha sede doida pelo constante movimento. Isso tudo sem deixar a vida passar despercebida. Assobiando e chupando cana.

Tenho que ter um lindo e amplo escritório com um frigobar retrô e um baleiro das antigas, ornando com decoração off-white, futurista, moderninha, inusitada. Para isso, trabalho desenfreadamente: penso no prosecco, em tudo o que ainda tenho que fazer, nas minhas ambições,  e me lanço, confiante. Escolhi empreender, dar risada do risco, calculá-lo todos os dias, conquistar, persuadir. Optei por uma profissão pela qual tenho paixão, e paixão é um lance que te leva até as últimas conseqüências.

Tenho que ser uma máquina de criatividade, é urgente. Para isso, devoro livros e revistas, armo a agenda para passar manhãs em livrarias, alimentando meu ímpeto por criar algo novo, reinventar o que há. Para isso, olho o mundo sempre com a intenção de capturar o evento, guardar uma boa sacada, trazer uma inspiração no bolso. Mal descanso: ando acordada demais, é o que dizem por aí.

Tenho que estar próxima dos entes e amigos mais amados – para isso, me desdobro em 1000 para saudar nos aniversários, escrever um recado carinhoso em Post-It, mandar um cartão natalino, passar uma noite fazendo escândalo num karaokê, planejar uma viagem incrível, promover uma roda de chopp ou de pizza pra multidão. Pelo meu eleitorado, não durmo, e vale a pena cada pedaço de sacrifício. 

Tenho que ponderar minha absoluta sinceridade: talvez ela até tenha um quê ingênuo em vários momentos, porque insisto em botar fé no mundo bem-intencionado, que valoriza a verdade nua e crua, sem pó compacto e nem corretivo.

Tenho que me exercitar, mesmo quando tudo o que queria era só dormir. Meu próprio organismo já nem se encosta por muitas horas: vive como o bombeiro que, a qualquer momento, pode ser acionado para apagar o fogo em uma esquina qualquer. Claro que sou uma criatura levemente alucinada, que acorda cantando, mas moram em mim um coelho e um bicho-preguiça que se engalfinham todo dia – desde algum tempo,  o coelho anda em séria vantagem nessa pancadaria sem fim.

Tenho que encontrar minha metade, é urgente. Para não ouvir minha avó dizer que já estou madura demais, para não ficar a mercê de circunstâncias, para não sentir a mais profunda solidão acompanhada na balada: pra lá, só vou se a vontade de ‘dançar como se ninguém estivesse vendo’ me invadir. Caso contrário, me deixo envolver pelo pijama e as minhas pantufas do Homer Simpson.

Tenho que ser a melhor filha do mundo, é urgente. Nada mais justo que retribuir todo o empenho, amor e sacrifício feitos em meu nome, um dia. Em busca disso, espremo meus horários, levo meus pais para provar comida nova, e me delicio ao assistir suas pequenas descobertas, e o brilho nos olhos deles por fazer isso em família, por ter sua prole por perto, rindo de bobagem, lembrando do que já se foi. Eles protagonizam meus melhores momentos.

Tenho que fazer mais pelo próximo. Nada me traz mais novas energias do que isso. A cada hora dedicada aos meus pequenos no hospital, penso em poder, um dia, doar muito mais: sou eu quem mais ganho, ao final das contas. Doar-se gera, hoje sei, um divisor de águas na vida.

Tenho que escrever pro Mulherices, um projeto pelo qual carrego todo o carinho, que me transformou em cronista por acidente. Nos últimos dias, a @lilianbuzzetto tem enlouquecido geral com o fim do Mestrado e o trabalho insano, a Stella Benevides se deu férias porque acaba de catar mais uma penca de filhotes de gatos de rua, e está lá na fase mais devota da adoção, tomando porres diante da Remington sem um sulfite ou texto novo sequer. Ela vive em outro ritmo, o tempo dela passa mais devagar, a véia já não corre mais, e me chama de nerd lunática. Fico cá matutando com meus botões se não sou mesmo a louca desvairada nessa história...

Tenho que ter tempo livre. Pra desenhar bichos pra minha afilhada com giz de cera, pra deixar o tempo passar em frente a uma temporada inteira de série de TV, pra chorar com filme água com açúcar, pra adormecer num fim de tarde, bater papo no bar, ler um livro bem, mas bem bocó.

Tenho que tomar um porre pra esquecer metade das coisas anotadas na minha mente burocrata.  É urgente.   :-)

21 comentários:

  1. A soma das partes jamais será maior que o todo... Por mais cansativas, burocráticas e divertidas que todas essas pequenas partículas de você ou do que esperam de você, sejam, uma coisa é certa: Se você deixar algum pedacinho disso no caminho, talvez as coisas não tenham mais tanto sentido pro seu mundo. Parabéns pelo texto e por esse seu multijeitinho fascinante. ;)

    ResponderExcluir
  2. Todos "temos" muitas coisas, mas fazemos poucas. É a vida, no final das contas, inexorável e que nunca para... gostei do texto :)

    ResponderExcluir
  3. Super-Kari! Você é uma heroína!!!

    ResponderExcluir
  4. Adorei seu Blog. ESTAMOS SEGUINDO. O nosso é dedicado as gordinhas
    www.gordinhasdobrasil.com

    ResponderExcluir
  5. Kari e seu ritmo alucinante!! Hiperatividade a mil!! E sempre pensando nos outros... Seu texto foi perfeito em tudo aquilo que você faz... beijo do seu fã número 1

    ResponderExcluir
  6. Kari, Achei seu texto o reflexo perfeito de uma maioria que precisa de um dia mil vezes maior do que é pra comportar tantos "tenho que". Mas eu sou mais do tipo que penso tanto, mas tanto no que fazer, que acabo não fazendo nem metade... prefiro armar uma boa rede a sair desvairada por aí tentando ser mil em nem uma que dou conta de ser!

    Beijo!!!

    ResponderExcluir
  7. Que maravilha de lista de pendências.. me identifiquei com tudo!

    ;D

    ResponderExcluir
  8. gostaria também de ter um escritório enoooooooorme! :]
    http://apaixonadasporcosmeticos.blogspot.com/
    Curta Apaixonadas por Cosméticos no Facebook
    @Ap_Cosmeticos

    ResponderExcluir
  9. MUITO BOAS ESSAS SUAS METAS. SE PERSISTIR MESMO VC AS ALCANÇA.

    TEXTO NOVO NO BLOG. PASSA LÁ:

    http://thebigdogtales.blogspot.com/2011/07/vendo-e-nao-observando.html

    ResponderExcluir
  10. Ter que, ter que; e depois de tudo, ter que. Caso contrário... " Caso contrário o quê? O que eu tenho que? Hein?" Tem é que... ser!
    Demais Karina!

    ResponderExcluir
  11. Haha, muito boa essa lista hein. Obrigado pela visita no meu blog, beeeijos.

    ResponderExcluir
  12. Amiga precisamos de mais tempo nesta vida pra tantos "Tenho que" rss. Bjsss

    ResponderExcluir
  13. Grandemente escrito...gostei muito.
    REFLEXÃO...ANÁLISE.
    Beijos e fica com DEUS.

    ResponderExcluir
  14. Tenho que assumir a crise dos 30, é urgente! Saudades, Ka!!! Beijao

    ResponderExcluir
  15. Ler este texto me motivou a planejar o 2012. Espero poder viver grandes emoções e viver intensamente tudo que acontece comigo.
    Parabens pelo sucesso do blog e boa repercussão dos textos.


    Olha, também sou blogueiro e gostaria de saber se seria possível você criticar o último texto que escrevi no meu blog. Procurei retratar uma realidade que boa parte das pessoas costuma passar. Não é grande caso curta a ideia agradeço desde já.

    http://souzacoms.blogspot.com/2012/01/cw-ao-telefone.html

    Abraço

    ResponderExcluir
  16. oie tudo bem vim lhe fazer uma visitinha
    e da uma olhadinha em seu blog...
    espero sua visitinha no meu tambem,,
    não esqueça de me visitar..xauzinho bjss

    http://wanessasonhoseconquistas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. Parece que descreveu meu ritmo... tempo? O que é isso?

    ResponderExcluir