sábado, abril 03, 2010

Justiceiros

Por Stella Benevides
Felizmente o tal do partido político que tentou me convencer a ser candidata a alguma coisa, em alguma eleição, parece ter desistido dessa idéia cretina. Pelo menos não me procuraram mais. Devem ter se esquecido de mim. Ou a coisa não era séria. Vai ver me acharam uma pessoa tão “diferente”, tão estranha, que só me queriam para provocar um alvoroço. Um “factóide”, algo que chamasse a atenção de jornalistas, sei lá.


Essa gente de política sabe como ninguém do que o jornalismo atual se alimenta: de qualquer coisa que chame muito a atenção durante algum tempo e que, depois, seja rapidamente esquecida. E eles decidem, lá entre eles, não sei exatamente de que forma, qual será a pauta de todos os jornais, de rádio, de TV e de papel, por um determinado período. Eles decidem o que o povo vai ler, ouvir, assistir, durante o tempo que eles programarem. Eles decidem no que as pessoas vão pensar.
Semana passada, como todo mundo sabe, eles decidiram.


Sei que estava eu, sexta-feira passada, saindo pra cuidar da minha vida, quando cruzei com três velhotas aqui do bairro, que eu conheço de vista e dos bingos, do tempo em que eles existiam e eram uma boa alternativa pra gente inútil gastar seu tempo. Carregavam cestas térmicas e cadeiras de praia. Estavam esperando um taxi.


- Vem com a gente, Stellinha!
Ir com vocês pra onde, criaturas? Pra um pique-nique na praia? Em plena sexta-feira?


- Estamos indo pro Fórum. Hoje sai o resultado do julgamento. Vamos fazer vigília o dia inteiro.
E aí, uma delas desenrolou e mostrou, toda orgulhosa, uma cartolina com fotos da menina que morreu e escrito “justiça” com canetinha colorida.


Eu tive vontade de dizer algumas coisas a elas. De fazer um discurso ali, no meio da rua. Mas só consegui ficar olhando, muda, pra cara das velhas vadias, de um jeito que fez com que elas notassem que eu estava recusando o gentil convite. Graças ao bom Deus, o táxi chegou logo em seguida e elas sumiram da minha frente.


Olha, eu não sei quem é mais filho-da-puta, quem é mais urubu: se são os jornalistas que fazem espetáculo de uma coisa assim, tão triste, ou se são essas pessoas que embarcam na onda e passam a achar que têm alguma coisa a ver com o assunto.


Eu sei que os chefes de redação de praticamente todos os veículos da tal da “mídia”, devem fazer, todas as noites, antes de dormir, uma prece:


“Querido Deus. Por favor, faça com que amanhã aconteça pelo menos uma coisa bem trágica, com que haja pelo menos uma notícia bem sórdida. Pra gente poder explorar à exaustão e garantir a audiência e os patrocinadores. Não faz mal se alguém morrer. Aliás, se alguém morrer é melhor. Desde que não seja morte de gente pobre, claro. Muito obrigado. Amém.”


E aí, durante todo aquele dia, os programas vespertinos imbecis falaram do assunto sem parar, com seus “âncoras” de terno gritando do estúdio, com seus repórteres com cara de assustados entrevistando qualquer idiota, com helicópteros sobrevoando o fórum.

Alguns jornalistas, cínicos, manifestaram uma “enorme surpresa” pela multidão em clima de Copa do Mundo, se aglomerando no local. Como se eles não soubessem que eles mesmos tinham provocado aquilo e como se não soubessem que sempre haverá gente imbecil o suficiente para causar aquele espetáculo grotesco. Gente que, quando em bando – e apenas quando em bando – se acha no direito de exigir justiça, seja lá o que isso queira dizer pra eles. Se pudessem, desde que – claro – em bando, fariam eles mesmos justiça, promoveriam um linchamento ali, no meio da rua. E voltariam alegres e satisfeitos às suas vidinhas idiotas logo em seguida.

Lá pelo meio da noite, então, sai a sentença que todo mundo já sabia qual ia ser. Pronto! Gritos. Aplausos. Comemoração! Heim? Comemorar o que? Gente rindo, gente pulando, gente se abraçando. Foi gol de quem? Que merda é essa? Gente soltando rojão! O que é isso?? Repórteres meio despenteados falando de lá, com um bando de gente morrendo de rir atrás, querendo aparecer na TV, feito uns papagaios de pirata. Que nojo, que horror! Ih, olha lá, as três velhotas do meu bairro, pulando atrás do repórter, sacudindo as banhas e o cartaz todo amassado, rindo feito umas palermas!

Chega. Parei. Desliguei a TV antes de ter vontade de vomitar.

Uma imprensa feita por gente leviana e um povinho de miolo mole, dá nisso.

Se houvesse um tiquinho de bom senso, esse caso todo deveria ter sido tratado com muito mais respeito, quase em segredo. Porque não é do interesse de ninguém, além dos envolvidos e das autoridades.

EU não tenho nada com isso!
E você, acha que tem?

Ninguém tem NADA com isso.
Será que esses corvos de microfone na mão jamais pararam pra pensar que estavam contribuindo pra arrasar duas famílias, gente que não cometeu crime nenhum? E eu não falo só de pai e mãe, não. Imaginem vocês o que deve estar significando pra alguém, ter o mesmo sobrenome dessas pessoas? Sim, imaginem um tio, um primo. Sei lá, um parente deles que carregue o mesmo sobrenome, o constrangimento essa pessoa está passando? E os filhos deles, que têm os DOIS sobrenomes, como vai ser a vida dessas crianças?

Ah, mas esses carniceiros não ligam pra isso, não. Vão continuar rezando por umas tragédias sanguinolentas, que garantam os índices de audiência e os patrocínios. E as velhotas inúteis do meu bairro, que devem ter se divertido muito com seu pique-nique na frente do Fórum, vão continuar atentas, a espera do próximo programinha vespertino.

Esse mundo está se tornando um lugar muito estranho. Às vezes eu tenho vontade de ser cega, surda, muda e de desligar meu cérebro, só pra não ter que tomar conhecimento de certas coisas e não me revoltar com elas.

Na próxima encarnação, eu vou pedir pra ser um pé de couve. Uma jabuticabeira. Ou uma samambaia, talvez.

O mundo deve ser mais agradável para uma samambaia.

55 comentários:

  1. Mais uma vez, belo texto da Stella (sempre que venho ao blog tem texto dela fresquinho! rsrs)

    Achei bem inteligente essa abordagem (nada de muito novo, mas inteligente). Muitos crimes tão brutos quanto acontecem nas periferias desse mundão-de-meu-deus e não ganham tal repercussão. O circo foi montado graças à excentricidade dos palhaços.

    bjões!

    ResponderExcluir
  2. Que sensacional o seu texto, é bem assim mesmo que fazem as pessoas e a imprensa, o pior de tudo é um cinismo maior ainda eles dizerem que gostariam de dar boas notícias no programa, se só ocorressem boas notícias eles contratariam uns jagunços só pra provocarem tragédias e manterem o ibope.....parabéns pelo texto fazia tempo que não lia algo tão bem feito.

    ResponderExcluir
  3. Retribuindo a visita.

    Muito bom o blog, textos sensacionais. "Quando crescer quero ter essa capacidade!"

    Brincadeiras a partes, agradeço novamente a visita e espero no futuro acontecer uma parceria.

    Abraços afetuosos N.M.S

    ResponderExcluir
  4. infelizmente , é o que mais atrai !
    exelente texto, retrata muito bem o assunto
    de um ponto de vista bem interessante !

    parabens !

    passa la no apartamento rs

    http://apt404.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Gosta de homem a moda antiga é... opa.

    mas falando sobre o post.
    Os crimes muitas vezes só viram super crimes quando são apresentados na tv.

    enquanto acontece muita coisa pior.

    ResponderExcluir
  6. É o Grande Mundo Da Mídia!
    Quanto maior o desastre maior a felicidade deles!
    E essas pessoas que não tem nenhuma ligação com a história são um bando de urubus intrometidos!!


    ADOREI SEU TEXTO!

    =)

    ResponderExcluir
  7. Oxé... não sou de ler muito!!!
    belo blog!! ;)

    ResponderExcluir
  8. Belo post...
    mas o q acontece é isso mesmo
    e muitas pessoas acham q tem alguma coisa com a historia, ajudando ainda mais a imprensa a publicar tal fato por mais tempo ... enquanto outras q deveriam ser realmente debatidas passam ....
    adorei o texto !!

    http://arteemfotosdamarina.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Nossa, é por isso que eu sempre marco presença aqui. Um excelente texto, de parabéns DENOVO! Abçs, Marujo

    ResponderExcluir
  10. Certa vez ouvi uma frase mais ou menos assim: "A má notícia, o mal exemplo andam de tamancas e a boa ação de chinelas".

    Tanta coisa boa para se passar na mídia... tantas pessoas fazendo o bem... tantas ações em prol dos menos favorecidos... tantos exemplos bons para serem mostrados... mas, infelizmente, o que dá ibope é o sangue... a falta de moral e ética.

    Quanto tempo disperdiçado com quem não merece.

    Parabéns pelo texto. Mais uma vez, adorei!

    Zizi

    ResponderExcluir
  11. srsrsrsrsrsrs

    Gente é isso aí.....o pior de tudo é um cinismo maior ainda eles dizerem que gostariam de dar boas notícias no programa, se só ocorressem boas notícias eles contratariam uns jagunços só pra provocarem tragédias e manterem o ibope.....parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  12. Pois é! O povão comemorando a morte de uma criança, uma sentença que todo mundo já sabia qual seria, sendo ou não verdadeira. E, independente do resultado, é um crime que continuou sem resposta, uma vez que os acusados negam e não aparece mais nenhum suspeito. Essa é a mídia formadora de opinião, Braseeel!

    ResponderExcluir
  13. belo texto...concentrado nas coisas do dia a dia...mas ser uma samambaia não...ai como você ia escrever esses textos rssr...

    ResponderExcluir
  14. O que me impressiona é a movimentação do povo em torno de uma novela com o final já sabido, e em quanto isso várias outras trágicas novelas vão acontecendo sem nenhum espectador e sem expectativas de justiça.

    ResponderExcluir
  15. Esse texto me lembra o livro de Guy Debord "A sociedade do espetáculo". Adorei e a Stella está de parabéns, mostra extamento o que eu e alguns brasileiros pensam a respeito dessa espetacularização da notícia.
    A imprensa vende a notícia e quanto maior o espetáculo mais comprada ela é. Os veículos de comunicação são capazes de definir o que será falado durante aquele mês ou semana e as pessoas consomem o assunto, por isso tornam-se tão próximas e sentem-se participantes do fato, quando na verdade são apenas espectadores dos mesmos.

    ResponderExcluir
  16. Stella,

    como jornalista, não posso deixar de concordar com vc. Excelente reflexão, excelente texto. Sim, a mídia nos pauta e nos faz esperar pelo julgamento do ano, como ela mesma qualificou!

    Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  17. caraca
    vc escreve bem hein
    parabens pelo texto, pela reflexão, pelo site

    =]

    ResponderExcluir
  18. Muito bom.
    A oração do Datena está aí, todo dia ele se ajoelha e pede isso aos céus.

    abç
    Renato

    ResponderExcluir
  19. amanhã eu volto aqui, leio e comento. infelizmente hj não da. :P mas gostei do blog. é interessante. following!

    ResponderExcluir
  20. Belo Texto. Parabens pelo Blog. Vou dar Uma Fuxicada nas outras postagens, se pah pintara outro comentário meu por aqui ;D
    Abraços e sucesso.

    http://cafeholandes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  21. Totalmente de acordo com a feroz crítica (embora sempre super bem humorada) da Stela. A imprensa faz de algumas notícias um showzinho com o único objetivo de ganhar audiência e dinheiro.

    ResponderExcluir
  22. A oração do jornalista pedindo uma tragédia pro dia seguinte foi a melhor parte. Pior q deve ser mesmo assim.

    ResponderExcluir
  23. Pois é... e o que mais se vê por aí é sensacionalismo mesmo. Alguns jornalistas adoooram tripudiar em cima de fatos grotescos e talvez fiquem rezando mesmo para que algo de sórdido aconteça...Para assim ganhar audiência! É u ó!

    ResponderExcluir
  24. Stella, você é a melhor da festa! Amo tudo que escreve, seu tom, sua acidez mesclada a sua inteligencia faz meus dias melhores.
    Bjs da Fullana

    ResponderExcluir
  25. gostei muito do post, voce tem uma maneira de escrever incrivel, com bom vocabulario e nota-se que é um vacabulario fluente para voce, incrivel.
    adorei o final "O mundo deve ser mais agradável para uma samambaia."
    muito bom mesmo ;)

    beijos

    ResponderExcluir
  26. Este tipo de coisa, não é coisa de brasileiro não! Qdo um crime comove muito a reação por parte do público é sempre a mesma, seja aqui, seja nos EUA, França, Itália ... A imprensa só reflete aquilo que o povo quer.

    ResponderExcluir
  27. Adorei o texto!
    Parabéns, como sempre :D

    Beijinhos

    ---
    www.jehjeh.com

    ResponderExcluir
  28. Stella, você matou a pau!
    O seu "linguajar" não pesou em nada o texto, que ficou muito bem escrito. Prendeu a atenção do leitor do início ao fim (pelo menos a minha!). Você esculachou quem merecia... gostei demais do seu ponto de vista.

    Como não curto muito televisão, praticamente não assisti nada das cenas que vc descreveu. Mas pelo texto, deu pra imaginar direitinho. Deu até pra sentir vergonha por eles.

    Não gosto de sensacionalismo barato e detesto big brother... Creio que você ganhou uma fã.

    Bjos!

    ResponderExcluir
  29. Put's meu que perfeito!
    Você seguiu a linha de raciocino que eu cito a companheiros constantemente.
    Quantos pobres morem por dia. E de quantas maneiras ainda mais brutais.

    Texto muito bem escrito, com uma lógica muito séria e simplesmente explicita. Afinal não a frase melhor para representar o povo dando dinheiro a imprensa com uma tragédia dessas.

    ResponderExcluir
  30. Stellinha, garanto-lhe, a sua 'estranheza' não chamaria tanta atenção de jornalistas. Os exóticos não rendem pautas tão boas quanto os corruptos...

    Infelizmente.

    ResponderExcluir
  31. Falou e disse....penso a mesma coisa...as pessoas são terríveis e não evoluíram quase nada nesse aspecto. O Coliseu agora é mais perto. Dentro das salas de muitos, que assistem á tragédias virarem espetáculos e serem banalizadas enquanto comem pipoca!

    ResponderExcluir
  32. Ah... Qual é Stella?
    Os santos de terno e gravata e voz morna e atraente estão querendo mostrar às pessoas os abusurdos que acontecem no nosso país na tentativa de melhorar algo! Justiça, oras!
    Nada tão sério assim a ponto de tirar dias e dias de paz de uma família que já se esgotou o suficiente.

    Também, sobre o que mais se poderia falar? Algo que pudesse enriquecer a mente do altamente culto cidadão brasileiro?



    Trabalharemos, que é melhor negócio, mas estejamos em casa a tempo para assistir aos escândalos e ao BBB!

    Mais um texto fantástico!


    Srta Champagne

    ResponderExcluir
  33. nossa, perfeito o seu post. não entendo bem como funciona a coisa mas esta idéia de que tudo o que a gente vê nos veículos de comunicação vem de uma única central de notícias não me agrada em nada. por isso tam tanta gente bitolada; logo quem tem o maior poder nas mãos para mudar alguma coisa é justamente aquele que não pode ou não quer fazer diferente. muito triste.
    neste caso, o único ponto positivo que vejo foi que a pressão da opinião pública talvez tenha influenciado na determinação da pena. mas quantos casos assim acontecem por aí? e mesmo acontecendo coisas horríveis como esta, a vida é cheia de coisas boas e interessantes, de talentos, de descobertas, o mundo é cheio de gente boa trabalhadora, mas isso parece que não dá ibope. e só o que vemos é tragédia; se ficarmos assintindo TV o dia inteiro bate aquela depressão... fala sério! e como vc bem disse, isso desvia o foco daquilo que as pessoas realmente deveriam se preocupar: o qque os políticos estão fazendo c/ o nosso dinheiro. lamentável

    ResponderExcluir
  34. Concordo plenamente, ultimamente parei de entrar tanto na Internet, pra poupar meu cérebro de servir como penico! O mundo tá definhando aos poucos...

    ResponderExcluir
  35. O pior é que é inegável que é assim que funciona.

    Adorei o texto, pretendo passar aqui mais vezes!

    Tendo tempo: http://tdauw.blogspot.com/

    Deve gostar, beijos! :)

    ResponderExcluir
  36. Sinceramente, eu acho que a população nrasileira tem sim que exigir justiça, o que não quer dizer que se aplique ao caso em questão. O grande problema é que esses momentos de participação popular são completamente alienados, sem nenhuma visão crítica, engolindo tudo que eles quererem que pensem que é a mais absoluta verdade, o que se aplica ao caso. Como a justiça brasileira age é sim da conta do brasileiro, mas a mobilização não deveria acontecer nesses trajes, dessa maneira ridícula. Apesar de discordar de você quando ao " ninguém tem nada haver com isso" eu concordo em como o assunto foi flageladamente noticiado e explorado como "fonte de renda", além de não ter pensado em nenhum instante nas consequencias na vida de inocentes como constrangimentos e aquela pichação horrorosa em frente a casa dos Nardoni.

    ResponderExcluir
  37. Gozo desenfreado e público, sociedade do espetáculo é isso aí.

    ResponderExcluir
  38. Foi o blog mais legal que já encontrei na net. A inteligencia, o assunto, a escrita, é tudo perfeito! Não posso deixar de ser seguidor.

    Parabéns, vou aparecer mais vezes.

    ResponderExcluir
  39. Stelinha... virei seu fan rsrs

    como diria um filosofo frances ( esqueci qual, santa aula de teorias da comunicação), a midia alimenta a massa e a massa alimena a mídia, e um clico, mb acheio td isso um grande sensacionalisno, nao que eu seja insesivel, nao msm, mas ceras coisas foram demais, e quem nao era estagiario em direito, tava precisando era de um emrpego, pq pra ficar na porta do forum so pode estar desocupado

    ResponderExcluir
  40. Adorei seu posicionamento, muito bom o post de verdade. A mídia e a sociedade em si são ambos dependentes de escandalos, de imagens, de algo vendável, e infelizmente aqui no brasil escandalo, o estranho isso sim vende.

    abraços

    http://www.mesquitta.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  41. Me surpreendi absurdos com esse blog... tanta coisa bem escrita, num visual clean e ideias de verdade... fantástico. Parabéns as autoras.

    Qanto ao texto, o que mais me surpreende nisso tudo é como as pessoas tomam omo verdade qualquer coisa que passe na televisão. As pessoas assistiram o caso como assistem Law & Order, sem o mínimo compromisso com entender provas ou nada, queriam apenas condenação e pronto. E foram condenados. Para a catarse popular, ficarão presos. E agora? Agora ninguém nem lembra mais...

    ResponderExcluir
  42. Stella mais uma vez parabéns pelo seu texto perfeito.
    Já pensou o quanto melhor seria este país se as pessoas ao invés de ir à frente do forum pedir justiça em casos como esse fossem para a frente do congresso exigir que os políticos respeitem quem lhes paga os altos salários.
    O quanto melhor seria se as pessoas fossem menos alienadas, menos preocupadas em aparecer na tv buscassem mesmo o exercício real da cidadania.

    ResponderExcluir
  43. É incrível que a carnificina produza tantos fãs, n é mesmo? desde sempre foi assim. Esse tipo de espetáculo sempre atraiu muitos urubus. Lembra dos enforcamentos? Nós também estávamos lá...a diferença é que alguns evoluem.

    Parabéns pelo post!

    Abraços♥

    ResponderExcluir
  44. Para ver coisa triste e trágica é só sair nas ruas todos os dias... a situação tá feia na maioria dos lugares, e não é nem preciso comprar jornal assistir TV para ver tanta desgraça... valeu!

    ResponderExcluir
  45. Nossa, AMEI!
    É exatamente o que pensei quando vi aquele povo todo acompanhando o julgamento... pensei "meu Deus do céu, como pode esse povo se divertir tanto com tanta desgraça?"
    Desgraça é entretenimento!
    É por isso que evito ao máximo assistir jornais.

    Adorei o blog!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  46. É um mal da globalização, agora todo mundo acha que tem direito de dar pitaco sobre tudo!

    ResponderExcluir
  47. Porque meiga é a hello Kitty, DASODKASPD muito bom!


    http://analisefc.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  48. Bom seria se vissemos apenas violencia nos filmes de bang bang...mas como nem tudo é perfeito...
    seguimos nossa vida.

    Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  49. Adorei...o blog....
    "porque meiga é a hello kitty"......rachei...
    parabéns...
    vou seguir...
    bjinhos.

    ResponderExcluir
  50. Realmente é um ótimo e real texto, gostei mesmo do blog, bem interessante.


    Quanto a essa necessidade da "primeira página", de mostrar sempre tudo, e correr atrás, paciência a quem passou ou passará por uma situação dessas.


    Tudo de bom .

    ResponderExcluir
  51. desculpa foi meu irmão que postou loucamente, eu não dei nunca calote, sempre postei nos outros sites, mas meu irmão postou várias vezes, já pedi pra ele não fazer mais. Somente eu irei administrar meu site agora, e sempre que postar antes comentarei no site acima, não irá acontecer novamente. Desculpe o transtorno, obrigado.

    ResponderExcluir
  52. Acho ótima a idéia da samambaia. ;)

    ResponderExcluir
  53. Fabíola Oliveira29 de abril de 2010 15:29

    Oi. Ba noite. Mais nunca tinha passado por aqui. Eu até concordo com você. Mas quando você fala no constrangimento da família, parece esquecer que foi a mãe da própria Izabela que deu uma entrevista para O Fantástico que foi ao ar, estrategicamente, no dia das mães. Sendo assim, ao contrário do que você diz e defende no seu texto com toda plausibilidade, é a própria família da vítima que não tem interesse algum em se preservar do assédio da mídia. Tinha nada que a mãe dela dar entrevista o fantástico, não acha.

    Eu até gosto dos textos deste blog. São bons, escritos de maneira diferente, conseguem prender a atenção. Mas, particularmente, se me permite dar uma humilde opinião, acho as suas ironias, a maneira como se refere sobre do que não gosta, muito esnobe. Francamente, acho-a, extremamente esnobe, grossa e mal-educada. Muito desbocada e ser desbocado, no meu ponto de vista, não é um jeito de ser, é apenas um jeito de aparecer.Mas o seu texto é pertinente, muito bom e concordo em parte. Porém, a imprensa tá fazendo o trabalho dela. O que há de se fazer?

    ResponderExcluir
  54. É amada... não acreditamos em "encardenação" mas o site ta de parabéns...
    A paz queridas... vocês são bem "Abençoadas" ... vou orar para ter uma benção assim!!! Ohhhhhhh glórias...

    Acaso queiram add.. http://os3pentecas.blogspot.com/
    Sigam e deixe um comentário, que seguimos de volta!!!! Fica mais fácil saber !!! A paz amadas.

    ResponderExcluir
  55. Isso só acontece por um motivo, Stellinha! Porque proibiram a morte por enforcamento e não fazem mais espetáculos públicos pras pessoas se aglomerarem em volta do patíbulo.

    As pessoas só mudam de nome e endereço. O cocô de passarinho na cabeça delas continua o mesmo.

    ResponderExcluir