domingo, setembro 20, 2009

Shopping

por Stella Benevides

Continuei hoje minha peregrinação em busca da fita da Remington. Olha só o a sarna pra me coçar que eu arrumei quando resolvi aceitar escrever no tal do blog! Aposto que ninguém lê essa coisa! Mas as meninas continuam tendo idéias. Agora cismaram de inventar uma tal de “Sessão Stella Responde”! Haha! Falaram que eu vou responder dúvidas das leitoras do blog.

- Principalmente sobre relacionamentos, Stellinha! Você tem muito a ensinar!

Eu? Relacionamentos? Ensinar? “Relacionamento” já é uma palavra idiota que foi inventada há pouco tempo. Antigamente a gente paquerava, namorava, dava, noivava, dava, casava, dava mais um pouco, brigava, parava de dar, separava e voltava a dar. Não necessariamente nessa ordem. Agora, não. Agora, pra qualquer trelelê usa-se a palavra “relacionamento”. Querem que EU responda sobre isso? Essas meninas devem ter uns parafusos faltando. Ou é essa mania de usar chapinha, deve afetar os cérebros das bichinhas.

Bom, procurando a fita da Remington, fui parar num Shopping Center. Um desses, bem modernosos. Que idiota que eu sou. Além de ter que topar com as caras apalermadas dos balconistas que sequer sabiam do que eu estava falando, ainda tive o desprazer de ser atropelada por hordas de pré-adolescentes malcriados. E crianças! Ai, como eu adoro!

Peguei um café, um croissant e sentei-me numa mesa daquela ante-sala do inferno chamada “praça de alimentação”.

Foi então que eu o ouvi.

No começo cheguei a pensar que estavam sacrificando um leitão em algum ritual satânico que eu não conhecia, mas era apenas uma dessas crianças que dão escândalo em shopping quando contrariadas. Uma espécie muito comum hoje em dia. Meninos mimadinhos que, quando crescem, tornam-se políticos ou atores bad boys de quinta categoria. O molequinho de uns seis anos vinha puxado pelo braço pela mãe, abrindo o berreiro. E, pelo que pude compreender, todo o drama devia-se ao lanche especial, acompanhado de batatinhas e bonequinho-palhacinho que a mãe, perversa, não tinha comprado.

Fechei os olhos e pedi fervorosamente à Santa Edwiges que aquele demoninho não viesse para o meu lado. Foi então que descobri que Santa Edwiges não atende aos sábados.

A duas mesas da minha, o berreiro continuou. Sabe quando se percebe aquele mal estar coletivo, mas ninguém faz nada? Pois é. O povo olhava, cochichava, dava risadinha. A mãe, bocó, tentava acalmar o pimpolho diplomaticamente.

- Come seu lanchinho-feliz, filho!

Foi quando o fedelho-monstro, gritando na plenitude de seus pulmões um esganiçado “não quéééééro!”, deu um tapa no sanduíche, que passou voando a dois centímetros do meu rosto, indo se espatifar na parede.

Respirei fundo. Levantei-me calmamente. Ajeitei a roupa, os óculos. Caminhei lentamente na direção daquela mesa. Um passo, dois, três. Ignorei a mãe bocó, olhei bem para ele. Mas bem mesmo, bem nos olhos. Disse apenas uma palavra:

- Pára!


Silêncio na praça de alimentação. A mãe fez menção de protestar, mas ante o óbvio contentamento generalizado do ambiente, ficou grudada na cadeira, pálida e muda. Como o moleque, de quem não se ouviu mais um pio.

Umas crianças riam, uns meninos ensaiaram aplaudir. Ajeitei a roupa, os óculos. Deixei pra trás meio café e meio croissant. Fui-me embora.

- Nóóóóssa, Stellinha! Você não gosta de criaaaança?

Não é isso! Eu só acho que ter autoridade não significa falta de carinho! Aliás, eu sou totalmente a favor de que os pais tenham as duas coisas para com seus pimpolhos! Ah! Mas é bom ter cuidado hoje em dia ao beijar seus filhos! Nunca se sabe quando um casal de velhos desocupados, turistas paulistas que compram pacote turístico da CVC em 12 prestações, vão estar espiando atrás de um coqueiro. Como não trepam desde a década de setenta, quando viajam não têm muito o que fazer. Então ocupam o tempo cuidando da vida dos outros. E se você beijar seus filhos na frente deles, te denunciam por pedofilia! Cuidado!

(Curioso: se os velhotes fiscais da moralidade tivessem visto dois barbados se beijando, nada poderiam fazer! Aliás, caso ousassem manifestar qualquer desagrado diante de uma cena dessas, bem capaz que eles – os velhotes – se encrencassem com a justiça! Esse mundo está mesmo ficando muito esquisito!)

- Nóóóóssa, Stellinha! Nenhuma ternura no seu coraçãozinho?

Tenho, sim. Tenho ternura pelos cachorros que acompanham os carroceiros nessa cidade hostil. Nada pra mim nesse mundo é mais próximo da idéia de “anjo”.

Você aí, que lê esse tal de “blog”, já prestou atenção nessa gente “invisível” e seus cachorros?

Carroceiro faz um serviço filho-da-puta, perigoso e sujo. E útil pra cidade! O cachorro não precisaria ir com ele. Mas vai. Não desgruda um só minuto. O cachorro morre pelo carroceiro se for preciso. Aliás, já soube de casos assim.

Hoje, quando saia da padaria, encontrei o Jorginho e o Xula. Eles andam por aqui com a carroça e dormem debaixo do Minhocão.

- Ô, Xula! Cuidado pro Jorginho não ir pro meio da avenida, é perigoso!
- Não se preocupe não, Dona Stella! Ele ta acostumado!


Perguntei se já tinham jantado. Voltei pra padaria e saí de lá com dois sanduíches de mortadela. E algumas latinhas de cerveja.

- Esse aí é o melhor amigo do homem, Dona Stella, porque não conhece o que é dinheiro!

Eu já ouvi o Xula falar isso umas trezentas vezes. É a frase preferida dele. Mas eu me comovo toda vez que ouço. Tirei os sapatos, acendi um cigarro, sentamos na calçada. Xula é um dos melhores papos aqui do bairro. Jorginho engoliu seu sanduíche e veio deitar no meu colo. Ele estranha um pouco o meu cheiro de gato.

Foi então que bati o olho na carroça. Não pude acreditar. Era uma Remington do mesmo modelo da minha, toda escangalhada, faltando teclas, mas ...rá! Com uma fita novinha, quase intacta!

- Xula de Deus! Você salvou o Mulherices!

Ele me deu a fita de presente, mas eu coloquei cinqüenta reais no bolso dele. E agora eu tenho uma fita nova. Posso até gostar daquela idéia estúpida de responder perguntas sobre relacionamentos.

Mulherices, me aguarde!

***

Stella Benevides e alguns veículos da web mantém seus olhares bem atentos a (anti)heróis que, para muitos de nós, são invisíveis. Clique na foto para saber mais!

47 comentários:

  1. Olá.
    Meu amigo e eu temos um blog chamado Literatura e Cinema onde, obviamente, analisamos filmes e livros. Já comentamos aqui algumas vezes, porém nossos comentários nunca foram respondidos, mas isso não desmerece a qualidade do blog de vocês, e por essa qualidade estamos indicando um selo a esse blog.Aviso também que o selo estará disponivel na terça feira. Esperamos realmente que gostem e que possamos manter contato.

    ResponderExcluir
  2. Stella... adorei seu novo texto! Como eu tb sou apaixonada pelos animais e detesto crianças chatas, ranhetas e mimadas, me identifiquei muito com o que vc escreveu. Aliás, vc sempre faz o que todo mundo gostria de fazer, mas falta coragem.
    Parabéns!
    Quero mais!!!
    Bjosss
    Zizi

    ResponderExcluir
  3. Eita....Nem é palpite..É só um Pitaco mesmo.....Tia Stella tem salvação sim, E o Famoso Brogui do tim-Baladas acompanha....
    mas quero ver mesmo é vcs aí do Blog Mulherices,
    depois de convencer ela a escrever prá vcs, agora ter que Explicar esse tal de selinho virtual e blá blá blá
    de rasgação de seda prá lá....
    Tia stella que escreve em máquina de escrever importada não vai entender esse tal de selinho virtual.....Mas não custa tentar né?

    ResponderExcluir
  4. Oi. Comentários sérios sobre pontos que me chamaram a atenção:
    1. Tem um monte de cachorros solto em minha cidade. Nada contra os bichos, gosto sim de cachorro, mas agora mais de 20 soltos na frente da minha casa, só para começar é impossível. Criança berrando em público: Porrada no guri. Se faz um escândalo, é porque a mãe para variar um pouco não ensina direito o filho, deixa para a teve e a escolinha (sim, tenho filho e nao faz fiasco e sem violência, adianto). E gostaria de não dar dinheiro para pedintes (sem ofensa e preconceito). Como podem ver, eu dou, mas acho errado. Isso devia gerar mais discussão. Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Muito gato o tio da foto kkkkkkkkkkkk :)

    ResponderExcluir
  6. Criança chata dando escandalo em público quem suporta????? pior são os pais mimando, fazendo todas as vontades!

    ResponderExcluir
  7. O cara da foto me seduziu!UHEUHEUEHEUEH

    WWW.TEORIA-DO-PLAYMOBIL.BLOGSPOT.COM

    ResponderExcluir
  8. Gostei do texto.
    Bem escrito.
    O Blog tá bem legal também.

    O problema é que, 'costume da casa vai à praça';
    se no dia-a-dia a criança ganha tudo no grito, para poupar os ouvidos dos pais, ele não faz distinção de lugar, vai berrar para conseguir o que quiser e onde quiser. Criar uma criança não é o mesmo que Jogar The Sims.

    Muito legal da sua parte manter um contato tão próximo com uma pessoa que leva uma vida 'invisível'. Certa vez li uma tese em que o autor iria passar um tempo trabalhando com os garis/zeladores da faculdade ... é muito interessante o que ele passa e a conclusão que ele chega.

    Eu nunca deixei de responder olhares, gestos ou cumprimentos das pessoas, mas depois que li este texto faço o máximo para criar uma oportunidade de fazer com que estes 'invisíveis' sintam o prazer de serem vistos.


    Parabéns pelo texto,
    pela atitude, e à todas, pelo Blog.

    Limã☼ Analógic☼

    ResponderExcluir
  9. Pois é... Não existe mesmo dinheiro que pague o amor que um animalzinho de estimação tem pelo seus donos!! É muito bom!

    ResponderExcluir
  10. Que coisa^^

    http://www.esquisiticesdanet.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. O sujeito chato e rabugento travestido de Sella está ótimo. Eu acho que se fosse eu, daria um murro na cara do moleque e um na cara da mãe do moleque, quebraria pelo menos uns 16 dentes ao todo. Lugar de moleque chato é amarrado no pé da mesa, com vasilhinha de água e ração.

    ResponderExcluir
  12. Stella...como dizem aqui no interiorrrrrrrrrr
    Ai que nervo!!!
    Preciso mesmo conhecê-la!
    Áliás, falando em conhecer, você conhece o Sr. Rojério? Sim, com "j" mesmo!!! Ele é mais um anjo que circula pela "empedrada" Sampa com seus cães!
    Gente invisível, né?
    Quem me dera ser um deles, invejo a liberdade!

    ResponderExcluir
  13. E VIVA O XULA!!!!

    Nossa.. que bom que conseguiu a fita!
    Será mesmo que não fabricam mais?...

    De qualquer forma, ainda bem que conseguiu pois adoro seus textos!

    Beijosss
    Stela

    ResponderExcluir
  14. Garota, você sabe das coisas! Sempre que surge o "novidades no Mulherices" na minha conta, assim que me é liberado um tempinho pra checar os meus infindáveis slideshows sobre Jesus com musiquinha da Enya ao fundo (saco!¬¬'), eu corro pra cá, pra ler os textos! São sempre muito bons! Principalmente os seus, Stella. Gosto muito, de verdade. Vocês sabem como ninguém mostrar que a vida é deliciosa, justamente em função dos altos e baixos que vivemos diariamente. E o melhor: fazem isso com toda a graça e o humor que só uma mulher poderia ter.

    Falando especificamente sobre o post da vez, eu tenho que dizer: AMEI quando você gritou com o demoninho sem noção; AMEI quando você sentou na calçada, tirou os sapatos, acendeu um cigarro e ficou conversando com o Xula (que deve ser o máximo de pessoa!); e AMEEEI quando você disse que sente ternura pelos cachorros que acompanham seus donos carroceiros em meio a essa cidade hostil. Toca aqui, amiga! ;)

    ResponderExcluir
  15. Ahh odeio também essas crianças escandalosas de shopping.Se fosse eu ,eu dava uma bica nessa criança de uma vez.

    http://ownedando.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. ahusahhusa
    Criança em shopping não dá certo, ainda mais quando elas vêem aqueles balãos de personagens de desenho animado. Aff... Vontade de matar!

    http://cerebro-musical.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Ótimo novamente, imagina nem da pra acreditar onde vc ia achar essa fita, mas tudo foi resolvido. rs

    ResponderExcluir
  18. criançofobia,hehehe
    ir ao shopping é suportar a convivência com almas pobres...
    só num entendi o que é a tal da fita remington.
    beijo

    ResponderExcluir
  19. Viva,um personagem rumo ao infinito!!!

    ResponderExcluir
  20. a, você é Hilária!
    Li alguns textos do blog, e adorei!
    Não lembro como achei o blog, mas estava procurando um que mulheres escrevessem coisas realmente interessantes.
    Adorei!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Tesão fia, os textos da internet não estão perdidos, afinal de contas... Bom humor, sarcasmo, filhadaputice na dose certa. Continue anssim.

    ResponderExcluir
  22. Stelliiinha voce é demaaaaaaaaais mulher! hahahahaha
    adoooro tua maneira de escrever!
    se eu tivesse coragem, faria a mesma coisa com varias criancinhas aqui dos shoppings que frequento!
    o blog tá foda :}
    visita o meu ?
    http://www.nadaaverpontocom.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  23. uma dica é fazer posts menores..já que mta gente como eu não tem paciencia nem tempo pra ler posts gigantes..

    então vou deixar mais como uma dica do qe como comentario!

    ResponderExcluir
  24. Muito legal o texto, concordo com essas crianças q conseguem fazer os pais de gato-e-sapato! tem q por limites!rsrs E muito legal tbm a amizade com o carroceiro.
    bjs

    ResponderExcluir
  25. Show de bola, muito legal seu blog!
    Passa lá depois!
    http://digalogando.blogspot.com
    A equipe Digalogando agradece!

    ResponderExcluir
  26. kkkkkkkkkkkkk, muito bom...vou seguir no twitter

    ResponderExcluir
  27. Pow, queria ter só um pouco mais de tempo para explorar essas insanidades!

    ResponderExcluir
  28. crianças chatas... todos fomos uma um dia XD
    apesar de q, sempre aparece uma q se supera!

    www.hysteria-project.blogspot.com

    ResponderExcluir
  29. Stella,

    Sobre a coluna sentimental, desista. Se conselhos fossem bons não seriam dados, seriam vendidos, como diz o provérbio.

    Mais uma coisa, em um dado momento do texto vc diz que os pais não podem mais beijar seus filhos sem serem acusados de pedofilia. Provavelmente é uma alusão ao fato ocorrido aqui em Fortaleza, minha cidade, com um italiano que foi preso após ser visto em público beijando a sua filha de um modo estranho.

    Este fato foi ridicularizado em vários blogs de humor do país.

    Saiba que a mãe da menina veio pro brasil e a menina, depois de conversar com ela na polícia, confirmou o abuso.

    CHINFRAS e TALS

    ResponderExcluir
  30. Adoro o humor dessa mulher e a maneira como escreve sem ligar pro q vão pensar ..rs

    ResponderExcluir
  31. okasokaskoksoksaokas adorei XD

    concordo plenamente, tem q ter autoridade
    '-'

    nao gosto de crianças assim '-' e muito menos das mães assim '-'

    onw adorei o Xula *-*
    oaksokasakosk

    ResponderExcluir
  32. Achei que essa pessoa não me era estranha mesmo!
    Esse humor negro, essa adoração por gatos... Fora o cigarro, a bebida e o jeito meio antiquado... rssss
    Hum, sei lá
    Ou é um alterego ou alguma nova forma de possessão mediunica que faz psicografias de pessoas ainda vivas...
    kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  33. Stella, você passou de shopping a padaria e de criança a adulto, que foi no mais simples e carismático e inusitado ambiente, que encontrou uma luz.
    Muito bem.

    ResponderExcluir
  34. Animais nas ruas são realmente um problema, agora crianças q fazem birra ninguém merece, o pior q meu filho é desses, fico descabelada come ele!!!

    ResponderExcluir
  35. Agradecemos o seu post em nossa materia no blog.
    Se tiver interesse em parceria entre em ctto.
    O blog Montidicoisas vc encontra no orkut e twitter.
    Abrass a vcs.

    ResponderExcluir
  36. odeio crianças que fazem escândalos, mas, odeio mais ainda os pais que não tem autoridade com seus filhos.
    Colocar limites aos filhos não faz mal a ninguém e faz muito bem para o desenvolvimento da criança.

    ResponderExcluir
  37. Muito boa a sua escrita, bem divertida e sincera... abraço e obrigado pela visita... vou te seguir...

    ResponderExcluir
  38. Muito bom parabens
    visite meu blog
    http://masatocollector.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  39. É impossível não elogiar o trabalho de vocês!
    O blog está ótimo e os textos muito afinados.
    Sobre os "anti-heróis" invisíveis, só poso dizer que infelizmente eles só são vistos por alguns de nós como ameças (pode te roubar) ou alívio cômico (olho o velho sem dente!). Mas ainda bem que algumas pessoas conseguem ir além das aparências e alcançar algumas das lições que essas pessoas nos trazem.
    Sobre criança mal-educada: só tem um jeito de agir e é exatamente do maneira que você fez.
    Uma vez aconteceu de eu cruzar com uma mãe e uma criança dessas no supermercado. Eu usei todo o autocontrole e entoei todos os mantras conhecidos, mas a minha cara devia estar péssima, porque a mãe olhou pra mim e falou pro filho:
    - Não faz isso que o moço ali não tá gostando.

    E não é que eu respondi:

    - E não tô gostando mesmo!

    A mulher ficou com cara de parva, a criança calou a boca e a minha esposa ficou falando:

    - Leandro não faz isso...

    Fazer o quê se eu não tenho a menor vocação pra super nanny?

    ResponderExcluir
  40. Ei Stella, gostei do seu "pára".
    Se a mãe não dá jeito no seu capetinha, tu acaba dando.
    .
    Já tive que pasar por algo semelhante.
    Tenho um prima que hoje de 10 anos, mas há 3, 4 anos atrás..eu sempre dava uns ralhões nela, na frente da mãe dela.
    Quando necesário, eu sempre dava umas "porradas.
    Ela não dormia sem apanar; parece mulher de traficante..rsrs

    Mas não era porrada que chegasse ao ponto de eu ser denunciado am alguma delegacia por maltratos..rsrsrsrs
    Era apenas um forma de educá-la.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  41. hahaha Eu tinha ido deixar minha sobrinha e meu irmão em casa, dai minha sobrinha não parava de chorar! fazer berreiro por besteira... nao queria sair do carro... ai meu imrão falou "Líbia, vc nao quer dormir com a Camila hoje?" Eu "não não... to estudando, tenho prova semana q vem." verdade mesmo, hauahu acabei de chegar e coloquei no "google" detesto crianças chatas! kkk! por acaso encontrei esse blog achei mt legal! Coloquei no meus favoritos!

    ResponderExcluir