sábado, junho 05, 2010

Padaria

Por Stella Benevides

Acho que todo mundo que segue o que eu escrevo, e que as meninas dizem que publicam num tal de “blog”, pensa que eu implico com tudo que é “moderno”. É, pensam. E pensam certo. Implico mesmo. Com quase tudo. Mas não é por chatice à toa. É que eu realmente acho que muito do que se faz, se pensa, se consome, se assiste, se ouve e se lê hoje em dia, antes de ser “moderno”, é apenas ruim.

É minha opinião. Somente isso.
Opinião de alguém que já viveu tempo bastante pra fazer certas comparações. Acho que vocês entendem.
Mas tem uma coisa bem moderna que eu gosto. E gosto muito: das padarias! É, essas padarias novas, enormes, de dois andares, que têm de tudo. Que são também lanchonete, empório, loja de bebidas, restaurante, revistaria, rotisserie, charutaria. Tudo junto, num lugar só, iluminado, limpinho, com funcionários muito educadinhos e profissionais.
Nem de longe lembram aquelas antigas, de um português que ficava atrás do balcão-caixa das 5 da matina até a hora de fechar, com a caneta bic atrás da orelha, em que a copa era uma imundice só e em que os pães doces ficavam rodeados de abelhas.

Padarias são dos poucos lugares onde uma pessoa pode ir sozinha, comer e beber, sem que isso pareça estranho. Sim, gente sozinha em bar e restaurante chama muito a atenção, você não sabia? Pois é, chama sim. Mas em padaria, não. Padaria sugere a informalidade de “estar passando” e entrar pra comer uma coisinha.

Alguns desses playgrounds ficam abertos 24 horas. Aqui perto de casa tem um – olha que máximo! – que tem até uma área pra fumantes! Ta certo que é uma área tão isolada que mais parece um aquário, pra proteger os chatinhos saudáveis da “fumaça assassina”. Mas tem mesinhas sob guarda-sóis, onde se pode pedir até um chopinho.

Mas eu gosto mesmo é de me sentar no balcão, pedir um café e umas besteiras e ficar ali, enrolando e observando. Observar é uma coisa que eu gosto de fazer.

Dia desses, estava lá, com meu capuccino e meus pensamentos. Chega um rapaz, camisa pólo, cabelo arrumadinho, óculos. Senta na banqueta ao lado. Bem diante da vitrine das pizzas, que colocam lá pra servir em pedaços. Chama o balconista.
- Tem pizza do que?
- Mussarela, calabreza, baiana, quatro queijos, berinjela, frango com catupiry, atum, escarola com bacon, palmito e bróquis
– desfilou o mocinho do balcão, com sotaque nordestino, enquanto ia apontando com o dedo, cada pizza.

- Mussareeeela, calabreeeeza ... ?
O engomadinho de óculos, aparentemente era meio surdo ou tinha deficiências de compreensão. O menino nordestino repetiu tudo de novo, pacientemente, apontando cada uma das 10 pizzas disponíveis.

- Ah, não tem margueritta?

Ô, sujeitinho chato! Pausa. Ele olha pra vitrine. Inspeciona cada pizza através do vidro, como se estivesse fazendo reconhecimento de suspeitos de um crime. O balconista batucando com os dedos sobre o balcão.

- Essa aqui é do que? – ele aponta com o dedo.
- Berinjela.
- E essa?
- É bróquis.

Ai, Jesus! Vai perguntar uma por uma, tudo de novo? Não sabe o que é “bróquis”?

- As pizzas estão fresquinhas? Faz muito tempo que saíram?

Ai! Vontade de te falar o que está "fresquinha"! Se esse cara promove esse interrogatório pra comprar uma merda de um pedaço de pizza, o que seria vender um carro pra ele?

- Tem alguma que está pra sair?
- Vai demorá uns minutinho.
Ó! Depois vocês falam que eu implico com o que é moderno! A padaria é ótima, mas olha os tipinhos!

- Qual saiu por último?
- Escarola com bacon.

O mauricinho faz cara de nojinho e nem tenta disfarçar.

- Não como bacon.
Ô, meu Deus! O que foi feito daquele tipo de homem que bebia cerveja em copo americano, com a barriga encostada no balcão e comia torresmo no palito?

- A massa está bem passada? Posso dar uma olhadinha por baixo?

Aaaai! Imagina o que seria um merdinha desses num puteiro? Interrogando as meninas? Inspecionando uma por uma? Quanto tempo faz que você tomou banho? Você depila a periquita? Tudo ou deixa um pouquinho? Posso dar uma olhadinha?

- A de palmito é boa, né? Tá com uma cara boa, né?

Ah, eu sabia! Desde o começo eu sabia que você se amarrava num palmito! Pede logo e para de encher o saco, sua bichinha.

- Vai querê? – o menino do balcão, já sem paciência.
- Não... Não sei...Você sabe me dizer se a farinha da massa contém glúten?

Padaria cheia. Atendentes se desdobrando no balcão. O menino nordestino, ali, encalhado naquele mala indeciso. E eu pensando que é até possível compreender alguns seriais killers.

- Não, esquece. Você me faz um sanduíche de queijo. Com queijo branco. Mas o queijo quente e o pão frio. Num pão francês, sem miolo. Mas num pão bem tostadinho. Pode ser?

Heim?! Por muitíssimo pouco, não me levantei pra encher a cara dele de tabefe. Depois de todo aquele nhém-nhém-nhém, desistiu da porra da pizza? E que tipo de sujeito pede “um pão bem tostadinho”?

- E pra bebê?
- Tem suco de que?

Aaaah, não! Ia começar tudo de novo! Não agüentei. Levantei dali, passei na seção de bebidas, comprei uma garrafa de conhaque. Paguei e fui me sentar no banco da praça, ali em frente.

Encontrei meu amigo Xula, que é catador de papel. Ficamos ali papeando, bebendo e fumando, um tempão.

- Ta com fome, Xula? Vai uma pizza?
- Opa!
- Você prefere palmito ou “bróquis”?
- Quarqué uma, Dona Stella! O que vié nóis traça!

Ah!
Obrigada, meu Deus!
Nem tudo está perdido!






66 comentários:

  1. Depois do texto da srta. Buzzetto sobre os metrossexuais, você me vem com essa agora? Na boa, é muita frescura pra ser chamado de homem... Perdi a paciência só de ler.

    ResponderExcluir
  2. Pois é, só quem já trabalhou no comércio pra saber a dor que é atender esse tipinho, que tem aos montes, e aparecem em todos os ramos... já pensou se ele é míope e vai na ótica escolher novos óculos (esse era meu ramo), merecem a morte mesmo, com requintes de crueldade...rsrsrs....
    Também amo as mega padarias aí da nossa terra, pena aqui não ter, algumas estão tentando, mas ainda deixando a desejar...
    Edilene

    ResponderExcluir
  3. Haha, esses são os mais típicos. Mas isso aí é opção de mais, hehe.

    ResponderExcluir
  4. O nome do blog já é sensacional! Eu sou a favor da Mulher moderna!
    Parabéns!
    Abraços
    Mike

    ResponderExcluir
  5. AeUHAeuuhae meu pai é assim, cheio das frescurinhas e véio ainda
    ser homem é mara, apenas
    AhueUHauheuhAe

    ResponderExcluir
  6. Huahuahauhua, conheço bem isso; mais precisamente da minha casa...rs

    Realmente, dizem que nós mulheres somos "frescas" mas na verdade msm, os homens que são, tá ai o texto pra provar...rs

    Beijinhos, ADOREI!

    ---
    www.jehjeh.com

    ResponderExcluir
  7. Oie ^^

    Ahn, frescura, acho que não cabe nem para homens nem para mulheres, ela não tem finalidade, nenhuma....esses (as) sujeitos (as) só complicam a vida.

    Mas eu tb não acho que seja um problema da sociedade "moderna". Já que gente fresca sempre existiu.

    :) ótimos textos como sempre! =D

    Niemi

    ResponderExcluir
  8. Adoro padarias: grandes, pequenas, simples, sofisticadas, de shopping, de rua. Aquele cheirinho de pão saindo... Abraços e sucesso com o blog!

    ResponderExcluir
  9. E por essas e outras que eu gosto da Stella.
    Ela tem toda razão em não gostar dessa modernidade supérflua.

    ResponderExcluir
  10. Eu perdia o meu emprego, mas não aturava um desses não. Perco a paciência só de ler...

    ResponderExcluir
  11. Mais um magnífico texto de dna. Stella Benevides. Convivo com 'modernidades' no meu dia a dia -- ossos do ofício de quem trabalha com informática -- e sempre temo pela opinião fortemente conservadora desta senhora. Mas francamente? Não me lembro de quando foi a última vez que discordei dela.
    As padarias megastore de hoje em dia são, de fato, riquíssimas placas de petri sociais. São excelentes ambientes de estudo para os observadores, dada a imensa quantidade de seres bizarros que as frequentam. Evidentemente, a distina autora percebeu este fato e este post reflete sua perspicácia -- e reflete também que precisamos urgentemente rever o processo de admissão de membros da sociedade moderna. Parabéns à equipe do Mulherices e meus cumprimentos à incomparável dna. Stella.

    ResponderExcluir
  12. Olá Stella,

    que excelente texto, a propriedade com que decorre algo tão corriqueiro é essencial e prendeu, pelo menos a minha atenção. E assimilação com o que fora abordado. Um assunto deste dá até um certo apetite, aqui em Sorocaba, interior de São Paulo, existe uma conveniência que chama - se Padaria Real, ela é gloriosa! Não sei se já houve uma expansão para outros lugares, como toda padaria moderna, ela não é diferente, mas tem um potencial, que faz seu marco, entre a clientela, que é a famosa coxinha da real! É coisa de outro mundo!!!
    Portanto, quando tiver o prazer de conhecer Sorocaba, conhecida como a cidade educadora, entre tantos outros adjetivos, dê uma passada na real!

    Gostei e muito, sucesso com o blog!

    se quiser e puder:

    http://memoriaspsicodelicas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. aiai..
    eu gosto da hello.. rsrs e gostei daki tbm.. e q chato o carinha q num se decide neh.. todo mundo tem sua pizza favorita num precisa ficar enrolando.. perguntando atrasando rsrs

    ResponderExcluir
  14. Stella, vou aceitar feliz uma fatia da de bróquis, hehehe... Olha, é como disse o Fábio aí em cima: padaria é bom de todo jeito, com tudo quanto é cara. Mas é verdade que fica muito melhor sem esses gremlins de estufa que querem dar "olhadinha na massa"... Beijos, boas padarices para você!

    ResponderExcluir
  15. Que texto incrível. Admiro pessoas que conseguem servir de um simples fato, observado no dia a dia, como material de uma crônica tão boa como essa.
    Se fosse eu que estivesse sentada ao lado do tal sujeitinho, não teria me comportado tão bem quanto você.

    Obrigada pelos comentários inteligentes que fez no meu blog.

    abraços

    Érica
    http://alma-feminina.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. De tão bem contado, parece até mentira... mas ne? Acontece... tem tipos piores no mundo.

    ResponderExcluir
  17. Ameiii o texto! *-*
    Verdades sejam ditas, e nelas acreditem os loucos. Primeiro de muitos acessoas ao blog. :D'


    --
    www.diiegopauliino.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Padaria é passado, agora se chama; Delicatessen!
    A coisa ficou mais chiques, os pães agora tem mil e 'ene' formatos diferentes. Acho que até aquele dito popular que antes servia pra elogiar alguém saiu de moda; 'Eita, homem é um pão.'__ ' Eita, aquele homem é uma bisnaga de queijo e presunto, coberto com requeijão e assado a forno médio.'
    Nosssa... Se as padarias estão assim, o que falar dos amores?!

    Beijos e Pães.
    http://floresdeplasticos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. aoeiaoie piior que é mesmo, e ainda falam das mulheres, vê se pode!

    ResponderExcluir
  20. Totalmente hilário, da até pra visualizar a cara do chatinho fazendo inspeção nas pizzas. Tb queria saber pra onde foram aqueles homens q comiam qualquer coisa sem se importar com as consequencias rsrs

    ResponderExcluir
  21. Stellaaaaaaa,
    menina voce me mata de rir!!!
    vi a cena como num filme...daria um excelente roteiro!
    beijos

    ResponderExcluir
  22. Stella, li o blog hoje pela primeira vez e simplesmente adorei o texto. Mas juro que se fosse eu no seu lugar, eu ja teria enfiado guela abaixo uma pizza lotada de bacon nessa bichinha!
    Morri de rir! Parabéns!

    Juliana

    ResponderExcluir
  23. Parabéns pelo blog...
    nome bastante criativo :d

    ResponderExcluir
  24. Um bom pãozinho quentinho e depois aquela cerva estupidamente gelada é do KCT!!!!
    Claro, no final aquele cigarrinho!

    ResponderExcluir
  25. HUAHUAHUHAUHAU EU ADOREI!
    Amei seu blog, sério!
    é, só quem trabalha com comércio pra saber de verdade como é isso! TENSO!

    Beijos

    ResponderExcluir
  26. AMEI

    ahahhaha deu vontade de dar um soco nele sério

    http://p-aovento.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  27. Otimo texto amei ^^
    hehe
    hummm me deu uma vontade de comer pãozinho quentinho saido do forno.....*-*

    ResponderExcluir
  28. gostei do nome do blog... esse seu post me deu uma fome!!!
    gostei muito daqui :*

    ResponderExcluir
  29. Ótimo!
    Se tem uma coisa que eu ODEIO
    é homem fresco, e olha que esse século cada vez
    capricha mais nesses machos que naõ tem macheza.

    ResponderExcluir
  30. Stella seus textos são sempre excelentes.
    Gosto da modernidade mas sem exageros há coisas que não são modernas são idiotices mesmos.
    Agora essas padarias são mesmo fantásticas, aqui perto de casa tem uma que adoro ir lá.
    Ahhh se eu fosse o atendente da padaria mandava esse engomadinho ir ver se eu estava na esquina.

    ResponderExcluir
  31. Simplesmente SENSACIONAL!!! Vem cá, vc roubou meu cérebro é??? hehehehehehehehe...

    ResponderExcluir
  32. kkkkkkkkk Cool! (:
    http://sonhadordeolhosabertos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  33. Modernidade demais dá no saco mesmo, é bom reviver alguns conceitos da antiga e ensinar para essa molecada o que é bom.

    ResponderExcluir
  34. adoraria que aqui no DF tivessem mais padarias que pudessemos sentar e ler....mas está começando a aparecer.

    ResponderExcluir
  35. Seguindooo ^^

    deu fomeeeeee tbm ^^

    ResponderExcluir
  36. Gostei muito do título e do sub título do Blog, parabéns!
    Estou seguindo.

    Se der, passa lá no meu:

    http://casadohippie.blogspot.com

    ResponderExcluir
  37. Mais um texto divertidíssimo, uma crônica do cotidiano. Gente chata tem em todo lugar, quem sabe observar e ver a graça disso é q é difícil de encontrar.

    ResponderExcluir
  38. tem uma padaria aqui perto que praticamente minha segunda casa kkkkkkkkkkkk
    quanta maravilha,meodeos kkkkkkkk


    http://agarotapsicose.blogspot.com/2010/06/lookbook.html

    ResponderExcluir
  39. Trabalhei numa dessas nos meus maus tempos...
    Do ladode fora tudo limpinho e bem arrumado,quase todos simpáticos e sorridentes.Lá dentro,uns brutos bem gordões e suados e o chão cheio de sobras de massas e baratas...
    Me lembrava do "Seu Portuga" naquela época...

    ResponderExcluir
  40. padarias o que seria da gente sem elas...rsrsrs...encontra de tudo um pouco o pão quentinho de manhã ao chopinho a tarde....eee

    ResponderExcluir
  41. serie engraçado o cara pergunta quantos tipos de pão existem na loja, o dono responde todas, depois o cara diz:-deixa para lá n gosto de pão mesmo!

    ResponderExcluir
  42. HASUAHSUHSAHSASH excelente texto *-*
    eu também adoro padarias aqui perto de casa tem três,e sempre passo por elas,são tão aconchegantes

    http://semsaboor.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  43. Depois desse exercício de paciência, só mesmo com conhaque pra amenizar os ânimos! rsrs Ainda bem que nem tudo está perdido e nem todos são frescos!
    PS: Que falta me faz as padarias de SP!!

    ResponderExcluir
  44. Adorei o nome do blog
    parabéns pelos post
    está super lindo!!!
    ".

    ResponderExcluir
  45. hsauhuasahu Sensacional o Post
    é preciso muita mais muita paciencia , me lembro a padaria que eu tomo café todo dia !
    www.ruivosuburbano.blogspot.com

    ResponderExcluir
  46. É impressionante como existem pessoas tão insuportávelmente chatas que chegam a ser inacreditáveis!!!

    ResponderExcluir
  47. Oi Stella, foi demais essa postagem muito engenhosa parabéns. Trabalho na área de vendas e conheço muito bem esse tipo de cliente indeciso ao extremo que transtonam nossas vidas e existem em todos os lugares...é terrivel, mas, temos que engolir os sapos rsrs

    Agora, me corrija se eu estiver errada: o nome correto é brócolis ou bróquis?? acredito que seja brócolis será??.

    Bjsss

    ResponderExcluir
  48. Adoreio o blog e ... me sonho é ter uma padaria, que coincidencia uihahuaiuhai.

    ResponderExcluir
  49. Viva a padaria!

    Parabéns pelo blog!
    Visite tb o meu:
    http://dinheiroconsciente.blogspot.com/

    =)

    ResponderExcluir
  50. Como em qualquer coisa que Stella escreve, o humor (e há mto humor) é veículo para uma sátira ou uma crítica ao comportamento cotidiano. Ótimo como sempre. Fico aqui me perguntando se a situação descrita foi real ou puro exercício de imaginação.

    ResponderExcluir
  51. Stella, adoro seus textos (meninas, imprimam os comments pra Stella)! Eu com certeza nao teria tido tanta paciência e teria ido embora na hora do "posso dar uma olhadinha"...morre de fome infeliz!
    E lendo a descriçao, ai q saudade das super padarias paulistas!

    ResponderExcluir
  52. UAHUAH, eu imaginei o carinha num puteiro interrogando uma a uma! vc jah deu qtas hj? saokpokas

    Abçs, Marujo

    ResponderExcluir
  53. Definitivamente...seus textos (todos) são muito engraçados...e acho que boa parte das mulheres hoje estão mesmo "empapuçadas" desses tipinhos bichinhas.
    Delicatessen...só se for padaria...
    Dá até desânimo de ser hétero...a mulher tem um trabalhão em se arrumar, ficar bonita, mas hoje, mulher não disputa atenção só com outras mulheres,tem que disputar com os namorados...a homarada tá tão afeminada que dá medo até de quebrar...e eles irritam mesmo.

    ResponderExcluir
  54. Muito bom o texto. Concordo plenamente que o cara se trata de um viadaço. Mas a maioria teria simplesmente morrido de rir. Entende-se a desproporção. Uma mulher que sai da padaria com uma garrafa de conhaque, vai se sentar no banco da praça, para fumar e dividir a garrafa de conhaque com o amigo Xula (o catador de papel) - e só porque assistiu um viadinho na padaria - não pode realmente implicar com aquilo que se entende por "moderno" (contradição). Dois extremos. Coisa de mulher...

    ResponderExcluir
  55. Stella! Sou seu fã! =D Adorei essa postagem! Eu conheço uns rapazes mimados assim... aiai... quem manda eu ter estudado em colégio particular e trabalhar em empresa high-tech. Eu também odeio gente fresca! Ai meu Deus! E eu conheço uma lista que já cansei faz tempo. Mas, eu como de tudo e dou graças a Deus o que me vem. Leite da roça ou de caixinha, comida de casa, que eu faço ou de mãe de amiga. Tudo pra mim é bem vindo. ^^ Sou magrim porque mastigo muito. ...rsrsrs...
    Nossa, postagem legal pois mostra sua bela personalidade. Queria estar do seu lado numa situação dessas pois eu iria rir muito. Se desse até ajudava o garçon! ...kkk... Eu zuava o sanduba do fresquinho! ...hihihi...

    Tudo de bom para você Stella! Sucesso!!! =)

    http://neowellblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  56. Adorei, Stella,esse tipinho enjoado é bem mais comum do que se pensa, infelizmente,
    Valeu Stella, bj

    ResponderExcluir